fadistas

Fadistas, Cantores de Fado, Musica Portuguesa, Tradicional, Fadista, Fadistas Portugueses, Noites de Fados, Contactos de Fadistas

Fadistas

Artistas do Fado, Fado, Fados, Canções, Cantores, Cantoras, músicos, Fadistas, Fado, Musica Portuguesa, Fados, Musica ao Vivo, Portugal, Artistas, Fado, Cantores, Fados, Musicas Portuguesas, Fadistas Portugueses, fadista

fado desgarrada, Mario Cabrita, Aurora Cabrita, Fadistas, Fado

Fado desgarrada com Aurora Cabrita e Mário Cabrita

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Lamentem no tenir més fotografies d’aquella nit, amb les que disposem va aquest vídeo d’homenatge a tots aquests fadistes que viuen el fado en primera línia, de vegades lluny dels grans escenaris, i que són, veritablement, l’ànima d’aquest plaer dels sentits: El Fado. Els músics Filipe Lucas i la seva peculiar guitarra de catorze cordes, el José Clemente a la viola, que deixarà un digne successor en el seu fill Diogo, i en Tó Moliças a la viola-baixo, van acompanyar el Mário Cabrita, l’Aurora Cabrita, la Teresa, en João Rosa, la Conceição Ribeiro, en Vítor Feiteira, en Fernando Manuel, l’Anita de Sousa, i algun altre nom que lamentem no recordar.

Zéquinha Mateus, É Feia mas gosto dela, Fado

Zéquinha Mateus – É Feia mas gosto dela – Fado

  •  
  •  
  •  
  • 1
  •  
  •  
    1
    Share

É feia mas gosto dela, cá tenha as minhas razões, é tal e qual a mãe dela, c’um olho à Luiz de Camões. É feia mas não me importa, tem o olhar que convém, Como tem a vista torta, Só vê as notas de cem. É feia mas das modernas, eu gosto dessa catraia, Tem umas varizitas nas pernas mas só usa mini-saia. Se os homens almas daninhas só quisessem mulheres belas, Ai das feias coitadinhas, ninguém se espardalava com elas, Mas o meu coração não receia e cá vou vivendo assim, Eu gosto da minha feia que anda a trabalhar para mim

Carlos do Carmo no Coliseu, Raul Mendes Harmonica

Carlos do Carmo no Coliseu do Recreios 1994 com Raul Mendes

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Grande homenagem a um grande musico português, mestre dum instrumento menos mediático, actualmente, mas com uma arte de ponta. O Fado “Não se morre de saudade” em 1994 foi interpretado ao vivo num concerto memorável, com o fadista Carlos do Carmo consagradissimo e o Raul Mendes o nosso campeão mundial de harmónica bocal. Carlos do Carmo no Coliseu

Lucilia do Carmo e Fernando Farinha, Desgarrada, Fado

Lucilia do Carmo e Fernando Farinha – Desgarrada

  • 1
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    1
    Share

Em 1962, Lucília do Carmo e Fernando Farinha interpretam vários fados com crianças a assistir. Fados por Lucília do Carmo e Fernando Farinha, Para recordar dois grandes fadistas, Lucília do Carmo é unanimemente considerada uma das maiores fadistas do século XX. Nascida em Portalegre em 1920, veio para Lisboa quando tinha 5 anos. … Fernando Farinha nasceu no Barreiro em 1928, e é só com 8 anos que vem morar para o Bairro da Bica, em Lisboa. No ano seguinte, canta pela primeira vez num concurso e fica conhecido como “o miúdo da Bica”.

Jose Manuel Neto, Guitarra Portuguesa, fado

Jose Manuel Neto ao vivo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

José Manuel Neto é actualmente o mais brilhante guitarrista de fado. Dotado de uma técnica evoluída e com uma sensibilidade e uma criatividade únicas, está na linha dos fora de série que têm escrito a história da guitarra portuguesa, como Armandinho, Jaime Santos ou José Nunes. Tem desenvolvido, dentro dos canones do fado, um estilo próprio marcado pela fluidez, versatilidade e simplicidade frásica que caracteriza a melhor música popular.

6 Fadistas ao vivo, Filme Fados Carlos Sauro, Fadistas, musica Portuguesa, Musica Popular de Portugal, Fado, Casa do fado, Casa do fados, Portuguese music

6 Fadistas ao vivo – Filme Fados

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Vicente da Câmara, Maria da Nazaré, Ana Sofia Varela, Carminho, Ricardo Ribeiro, Pedro Moutinho. Video Carregado por “Fado Português” a 20/10/2009, Fadistas – Pedro Moutinho, Ana Sofia Varela, Ricardo Ribeiro, Carminho, D. Vicente da Câmara, Maria da Nazaré. Músicos – Pedro Castro e José Luis Nobre Costa (Guitarra Portuguesa), Jaime Santos Jr. (Guitarra Clássica) e Prof. Joel Pina (Baixo Acústico)

Mariza ao vivo em Londres 2007

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Everything and nothing has happened in the year since Mariza was last nominated for this award. She lost (third time lucky!). There’s been no new material, if we’re counting studio albums, although she has just released a live CD/DVD. Otherwise, she’s been too busy touring, taking her one-woman Portuguese reconquest to previously unsuspecting parts of the planet. Finland, Iceland, Latvia, Australia, Mozambique, Angola, Malaysia, China, South Korea, Croatia, Serbia and so on…

Mariza ao vivo em Londres, Mariza ao vivo, Mariza em Londres

Mariza ao vivo em Londres em 2003

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

É o primeiro DVD da carreira de Mariza. Gravado no concerto que Mariza deu para o público inglês na Union Chapel, a 22 de Março de 2003, o DVD Mariza Live in London registou o momento de um dos seus concertos em Londres. Na guitarra portuguesa teve, como habitualmente, a companhia de Luís Guerreiro, na guitarra acústica António Neto e no baixo Fernando de Sousa. No trompete, na interpretação de O deserto, contou com a participação especial de Guy Barker, e no piano Tiago Machado. O sucesso não chegou ao dos anteriores álbuns, o que acontece normalmente com os DVDs, mas atingiu a platina e, por consequência, o primeiro lugar dos tops nacionais de DVDs.

Herminia Silva, Fadista, Mariquinhas, Herminia Fadista

Herminia Silva – Vou dar de beber à alegria

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Hermínia Silva, de seu nome completo Hermínia Silva Leite Guerreiro, nasceu no Hospital de S. José, em Lisboa, na freguesia do Socorro, no dia 23 de Outubro de 1907. Teve dois irmãos, Emília, a mais velha, e Artur, o mais novo. Quando tinha apenas oito meses, a família mudou-se para o bairro do Castelo. Chegou a ser aprendiza de costureira numa alfaiataria na Rua dos Fanqueiros, em Lisboa, mas cedo começou a interessar-se por uma vida artística. Frequentadora da Sociedade de Recreio Leais Amigos, acaba por se inscrever no grupo como amadora na arte de representar, em 1925, tendo cantado os primeiros fados acompanhada ao piano.