recordações

O rei Marco Paulo ao vivo, 2017

Na passagem dos 50 anos de carreira, o Rei, Marco Paulo ao vivo, põe a nu a sua simplicidade num momento delicioso em Soure, numa interacção com o seu publico mais directo, as suas fãs, que acompanham o artistas no vários espectáculos que vai fazendo país fora. Na Festa de São Mateus em Soure, Marco Paulo teve uma noite maravilhosa de interpretação de alto nível, o artista consagrado da musica portuguesa, que irá estar em breve no campo pequeno com um grande concerto dos 50 anos de carreira. Marco Paulo ao vivo, continua a transparecer uma humildade especial em contraste com um profissionalismo sustentado numa experiência inigualável.

Marco Paulo – 50 anos de carreira

“50 Anos” de uma carreira preenchida. O passado dia 10 de Dezembro ficou marcado por uma noite verdadeiramente especial. Um concerto único, gravado ao vivo no Campo Pequeno de Lisboa. Um espetáculo de emoções com as nossas canções, uma história de vida que marcada pela música relembra recordações que perduram por gerações. Marco Paulo ao vivo no Campo Pequeno é a edição em CD (duplo) e DVD dessa noite verdadeiramente especial em que as canções, as letras e essencialmente, a voz, foram a conjugação perfeita, refletida no amor incondicional das suas fãs.

José Cid ao vivo em Gondomar 2014

Foram mais de duas horas de autentico espetáculo. E foram também duas horas de inegável animação no Multiusos que, repleto, acolheu o principal concerto das Festas do Concelho. José Cid chegou, viu, cantou e venceu. Começando sozinho, ao piano, com o tema “Terra Mãe” que, adaptou, dedicou ao concelho de Gondomar – e aos gondomarenses- , José Cid não defraudou as expectativas dos vários milhares que marcaram presença na nave central do Multiusos na noite de 3 de Outubro.

Zéquinha Mateus – É Feia mas gosto dela – Fado

É feia mas gosto dela, cá tenha as minhas razões, é tal e qual a mãe dela, c'um olho à Luiz de Camões. É feia mas não me importa, tem o olhar que convém, Como tem a vista torta, Só vê as notas de cem. É feia mas das modernas, eu gosto dessa catraia, Tem umas varizitas nas pernas mas só usa mini-saia. Se os homens almas daninhas só quisessem mulheres belas, Ai das feias coitadinhas, ninguém se espardalava com elas, Mas o meu coração não receia e cá vou vivendo assim, Eu gosto da minha feia que anda a trabalhar para mim

Lucilia do Carmo e Fernando Farinha – Desgarrada

Em 1962, Lucília do Carmo e Fernando Farinha interpretam vários fados com crianças a assistir. Fados por Lucília do Carmo e Fernando Farinha, Para recordar dois grandes fadistas, Lucília do Carmo é unanimemente considerada uma das maiores fadistas do século XX. Nascida em Portalegre em 1920, veio para Lisboa quando tinha 5 anos. ... Fernando Farinha nasceu no Barreiro em 1928, e é só com 8 anos que vem morar para o Bairro da Bica, em Lisboa. No ano seguinte, canta pela primeira vez num concurso e fica conhecido como "o miúdo da Bica".

Concerto de homenagem a Tom Jobim

Concerto de homenagem a Tom Jobim - Concerto realizado na praia de Copacabana, Rio de Janeiro, em homenagem a Tom Jobim, com participação de Gal Costa, Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Jamelão e da bateria da Mangueira em 31 de dezembro de 1995. Homenagem a António Carlos Jobim - Vídeo de um concerto realizado na praia de Copacabana, Rio de Janeiro, no Reveillon de 1995 para 1996, em homenagem a Tom Jobim, com Gal Costa, Caetano Veloso, Paulinho da Viola, Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Jamelão e da bateria da Mangueira, 31 de dezembro de 1995. Grandes sucessos de Tom.

Amália Rodrigues a diva do fado

Foi uma estranha forma de vida porque eu não fiz nada por ela, foi por vontade de Deus, não é? "Que eu vivo nesta ansiedade, que todos os ais são meus que é tudo minha a saudade, foi por vontade de Deus". Já isto fiz com trinta anos! Quer dizer já eu pressentia que tinha sido Deus que me tinha feito o destino, que me tinha marcado o destino, que me deu uma natureza para a qual eu nasci, ... nasci com esta obrigação de cantar fado! Ou foi o fado que fez isto! O fado é destino, portanto deu-me este destino a mim! Quando eu morrer vão inventar muitas histórias sobre mim, se inventaram sobre a severa e não se sabe se ela existiu, e de mim sabem com certeza que eu existi.

Alfredo Marceneiro ao vivo

Como surgiu "Alfredo Marceneiro", O jovem Alfredo fazia questão de andar sempre muito bem vestido, de fato, camisa muito bem engomada com o laço ao pescoço e calçando polainites de polimento. Desse seu aspecto elegante nasceu a alcunha de «Alfredo-Lulu» - Lulu era equivalente ao «Janota» dos dias de hoje. Em meados de 1920, um grupo de fadistas decide organizar no recinto Clube Montanha, uma Festa de Homenagem a dois nomes grandes do fado de então: Alfredo Coreeiro e José Bacalhau.

(Pub)
(Pub)