João Pedro Pais ao vivo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


JOÃO PEDRO PAIS | LOUCO | AO VIVO EM “O SOL DA CAPARICA” | AGOSTO 2014


JOÃO PEDRO PAIS | MENTIRA | AO VIVO COM A ORQUESTRA “OS VIOLINHOS”


JOÃO PEDRO PAIS | NADA DE NADA | AO VIVO COM KEITH SCOTT |COLISEU DO PORTO | MARÇO 2014


JOÃO PEDRO PAIS |CIÚMES DA LUA | AO VIVO NO CCB | OUTUBRO 2013

João Pedro Pais & Jorge Palma (Rock In Rio 2014)

João Pedro Pais – O Coliseu – 2010

Um espetáculo com momentos para tudo, por momentos envolvente noutros vibrante.

Um clima de grande nível onde o João Revela todos os seu dotes e parte da sua personalidade.

João Pedro Pais ao Vivo no Coliseu de Lisboa

João Pedro Pais – Rock in Rio Lisboa 2010

Estes foram dos primeiros filmes que fizemos,com João Pedro Pais ao vivo em Carnide (Pombal) em pleno Agosto de 2011. Na época estávamos a fazer o lançamento deste portal de divulgação da musica ao vivo em Portugal

João Pedro Pais ao vivo

Joao Pedro Pais ao Vivo em Carnide – Pombal – Musica Portuguesa – Concertos João Pedro Pais 2011…Musica ao vivo

Joao Pedro Pais ao Vivo – Não há ninguém como tu – Musica ao vivo do João Pedro Pais em 2011

Biografia João Pedro Pais

Desde 1997, João Pedro Pais tem-se revelado como um dos Cantautores mais versáteis do panorama musical nacional, tanto pelas canções que compõe, como pelo modo único e vibrante como as interpreta em palco, sendo por isso reconhecido e acarinhado pelo seu público.

Assistir a um concerto deste Artista, quer seja no palco do Rock in Rio, ou numa sala de teatro do interior, é sempre uma descoberta única e inesquecível.

BIOGRAFIA

Nasceu e viveu sempre em Lisboa. Na pré-primária já se lhe conhecia o jeito pela música, uma vez que os seus tios avós maternos eram quase todos músicos de guitarra portuguesa, viola, piano e violino. Também o desporto foi uma área a que se dedicou com afinco, durante a juventude, tendo-se tornado campeão por diversas vezes no estilo Greco-Romano. Não sendo a alta competição compatível com a vida de músico, João Pedro fez a sua última participação desportiva em 1995 no Rio de Janeiro, onde consegue o 1º lugar.

Em 1997 lança finalmente o seu primeiro álbum de originais. Segredos revela-se um campeão de vendas logo à partida, onde os temas “Ninguém (é de ninguém)” e “Louco (por ti)” se tornam dos mais emblemáticos da sua carreira.

Muitos espectáculos vão sendo agendados, o que o leva a ascender rapidamente no mundo da música em Portugal. Acarinhado por um público muito vasto, de norte a sul e arquipélagos, João Pedro Pais torna-se uma referência ímpar para muitos dos seus fãs.

Outra Vez, o segundo disco, chega-nos em 1999. Mais uma vez consegue surpreender com a sua sonoridade ligada ao Pop/Rock, não descurando de letras genuínas e sentidas. É nomeado, pela segunda vez, para os Globos de Ouro na categoria de Melhor Interprete. O tema “Mentira” é também eleito para a categoria de Melhor Canção.

Dois anos depois, Falar Por Sinais, vem consolidar o trabalho do artista que o país acompanha desde o seu início. O vídeo do tema “Um Resto de Tudo” é gravado em Barcelona e, mais tarde, “Não Há” é escolhido para banda sonora de uma telenovela portuguesa. Mais uma vez as vendas elevam o disco a Platina.

Em Fevereiro de 2003 é convidado a fazer a 1ªparte da Tournée Ibérica com Bryan Adams, começando por Espanha (Barcelona, Alicante e Madrid) e depois Lisboa, Porto e Guimarães. Os espectáculos, absolutamente esgotados, levam ao rubro milhares de fãs, tornando-se numa das participações mais gloriosas do seu percurso enquanto compositor e intérprete.

No ano seguinte, 2004, actua na primeira edição do Rock In Rio – Lisboa, ao lado de muitos nomes internacionais. Lança também o seu quarto trabalho de originais Tudo Bem. “Mais Que Uma Vez” e “Tudo Bem” são escolhidos para singles, mas tantos outros são cantados pelas multidões que o vão ver aos espectáculos em que actua.

Já em 2006, dá vida ao projecto “Lado a Lado”, juntamente com Mafalda Veiga. O espectáculo dá-se no dia 22 de Setembro, no Centro Cultural Olga Cadaval, com casa cheia. Uma noite memorável que levou à gravação do disco ao vivo, logo em Janeiro de 2007. As vendas ultrapassaram todas as expectativas – mais de 60.000 unidades! Nos meses seguintes dão vários espectáculos pelo país fora, terminando esta tour com a consagração nos Coliseus. Duas datas em Lisboa e uma no Porto não foram suficientes para a grande procura, que fez com que a lotação esgotasse pouco tempo depois da abertura de bilheteiras.

Em Novembro de 2008 chega ao mercado o novo trabalho de originais. A Palma e a Mão, o tão esperado sucessor de Tudo Bem, presenteia-nos com 11 temas originais do Artista, com participações especiais de artistas conceituados, como é o caso de Pedro Abrunhosa (que compôs a letra da canção com nome que dá título ao disco), Jorge Palma (no tema a si dedicado – “Meu Caro Jorge”) e Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés (na canção “Palco de Feras”, também em jeito de homenagem ao grupo).

O tema “Um Volto Já”, o primeiro single do trabalho, foi a grande aposta junto das rádios nacionais que incluíram de imediato a faixa nas suas playlists em alta rotação. Nesse mesmo ano outros dois singles do disco foram extraídos do álbum: “A Palma e a Mão” e “Sempre Hoje”. Ambas as canções integraram séries televisivas de sucesso. Previa-se um 2009 em cheio para João Pedro Pais e veio a confirmar-se: uma Tour extensa de norte a sul do país que culminou com dois grandes espectáculos nos Coliseus de Lisboa e Porto.

O grande momento que foi a estreia em nome próprio nos Coliseus de Lisboa e Porto será lembrado como um dos pontos mais altos na carreira de João Pedro Pais. Com ambas as salas lotadas, apresentou uma grande produção num espectáculo cuidado e envolvente, emocionando os fãs que se renderam ao talento e carisma de um dos autores mais aplaudidos pelo público português. Estas duas noites ficaram ainda marcadas pela participação dos convidados especiais Jorge Palma, Zé Pedro (Xutos & Pontapés), Massimo Cavalli e Orquestra Sinfonietta de Lisboa, que se juntaram a João Pedro Pais em momentos surpreendentes e cativantes.

A consagração de João Pedro Pais, enquanto um dos artistas mais importantes do panorama musical português é reforçada a cada ano que passa, 2010 não foi excepção. Em Maio, subiu ao palco principal do festival Rock In Rio Lisboa, num espectáculo electrizante e amplamente aplaudido pela crítica e pelo público como um dos melhores concertos desta edição do Rock In Rio.

Em Outubro de 2010, chegou ao mercado o tão aguardado cd/dvd do concerto no Coliseu dos Recreios, naquele que foi o primeiro DVD na carreira de João Pedro Pais. Uma edição de grande qualidade que rapidamente chegou ao 1º lugar do top nacional de vendas e que se manteve por vários meses no top 5 dos discos mais vendidos em Portugal, tendo de novo atingido a Platina.

Em Dezembro de 2012, João Pedro Pais edita o seu sexto álbum de originais, “Desassossego”. Produzido por João Martins Sela e misturado por Adam Kasper, nome fundamental da cena internacional, que já trabalhou com Eddie Vedder, Pearl Jam ou Foo Fighters, “Desassossego” é composto por 10 canções, o tema “Havemos de Lá Chegar” é o escolhido para single e que imediatamente conquista as rádios.

João Pedro Pais, que neste disco explora novos territórios, conta com os seus músicos de estrada, Rui Almeida, Mário Peniche, Fernando Tavares e Sérgio Mendes, e com a participação especial das vozes de Carlos (Pac) Nobre e Mónica Ferraz, e ainda de alguns dos mais requisitados músicos da nossa praça, como Mário Delgado e Alexandre Frazão, entre outros.

Dois temas do álbum “Desassossego” são escolhidos para integrar séries televisivas de sucesso, “Isto do Amor” e “Estás à Espera de Quê”, durante o ano de 2013, continua a mostrar porque é um dos Artistas mais importantes do panorama Nacional, com uma tourné intensa pelo País, com espectáculos sempre lotados, podem-se destacar como excepcionais, por exemplo, Cascais, a Fatacil em Lagoa e o Festival do Marisco em Olhão.

Participa ainda no álbum “Voz e Guitarra 2”, onde interpreta dois temas, “Ciúmes da Lua” extraído do seu primeiro trabalho “Segredos”, e uma interpretação magnífica e muita aplaudida pela crítica, de um tema de Fausto Bordalo Dias, “Lembra-me Um Sonho Lindo”.

O Verão de 2013 termina com outro grande momento da sua carreira, a sua estreia em nome próprio no Grande Auditório do CCB, onde em Outubro esgota duas datas, num espectáculo acústico e intimista, especialmente preparado para esta emblemática sala de Lisboa, que conta com a participação do Quarteto Atlântico de cordas, e que deixa o seu público mais uma vez rendido.

Após os 2 grandes concertos no CCB, e acedendo a inúmeros pedidos do seu público, que reclama um concerto mais a Norte, o Artista volta a 1 de Março de 2014 ao Coliseu do Porto, para um concerto absolutamente memorável e esgotado, onde conta de novo com a participação do Quarteto de cordas, e de um convidado muito especial, Keith Scott, embemático guitarrista de sempre de Bryan Adams, que João Pedro Pais conheceu em 2003, durante a sua participação na tourné Ibérica de Bryan Adams,  gravou também no seu album de 2004 “Tudo Bem”, e veio de propósito a Portugal para participar no concerto do Coliseu do Porto, emprestando-lhe o seu enorme talento, reconhecido como um dos melhores guitarristas da actualidade, deixando o público absolutamente enfeitiçado.

Ainda em Março de 2014, é convidado para participar no concerto de 10º aniversário da orquestra juvenil de violinos da escola de Música de Lisboa, “Os Violinhos”, no Grande Auditório do CCB, mais uma vez deixa o público absolutamente surpreendido pela enorme versatilidade deste Grande Cantautor.

É também convidado para mais uma vez participar na 6ª edição do festival Rock in Rio Lisboa, onde volta pela 3ª vez ao palco principal no dia 1 de Junho, tendo apresentado uma das suas melhores interpretações de sempre, em 2014 percorre de novo o País, numa tourné de Norte a Sul, poderemos destacar a 1ª Edição do Festival O Sol da Caparica, já em Setembro um emocionante e esgotado concerto, pela 1ª vez em nome próprio no Theatro Circo de Braga, e que passou também por Macau, onde voltou ao fim de 13 anos para esgotar o Grande Auditório do Centro Cultural.

(in Just for you – João Pedro Pais)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

(Pub)
(Pub)