Luísa Soares e Nuno de Aguiar, Dueto, desgarrada, Fado

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Dueto (desgarrada), Fado, Luísa Soares e Nuno de Aguiar, “Ó pardal, ó cotovia”
Video publicado em 04/11/2013

Luísa Soares e Nuno de Aguiar

Guitarra portuguesa: António Jorge
Viola de fado: Jerónimo Mendes (Mano Velho)
Letra: Silva Ferreira / Música: Popular

Letra do fado desgarrada

Ó pardal, ó cotovia

Luisa Soares
“Vou tentar a desgarrada a ver se alguém me acompanha, se há uma voz afinada que saiba cantar sem manha”

Nuno de Aguiar
“Sem manha sempre cantei e não tendo a voz famosa, raramente acompanhei qualquer fadista manhosa”

Luisa Soares
” Pelos vistos quer ser gente este fadista fanhoso, parece que já se sente o conde de Vimioso”

Nuno de Aguiar
“Vimioso foi a lenda mas na verdade quem era, se calhar não foi fadista, como então fora a severa”

Luisa Soares
“A Severa soube amar e como ela eu desejava, por um homem a tocar ao som da voz que cantava”

Nuno de Aguiar
Cantigas dessas havia perdidas no meu caminho, cantigas de cotovia não levam pardais ao ninho

Luisa Soares
“Pardais destes nas sementes comem mas não nas colheitas, não quero pardais doentes no meu ninho não te deitas”

Nuno de Aguiar
“Ai se me deitasse nas pernas no teu ninho cotovia, com tanta falta de penas nem sequer adormecia”

Luisa Soares
“Adormecias de certo a até alta madrugada, porque tu meu pardal esperto não eras capaz de nada”

….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

(Pub)
(Pub)