Carlos do Carmo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Carlos do Carmo – 50 anos de carreira

O Embaixador do Fado assinala 52 Anos de Carreira em 2015.

Uma vida dedicada à música portuguesa que se iniciou em 1963 e que conta com dezenas de êxitos.

Com um dos percursos mais sólidos e consistentes do panorama artístico português, Carlos do Carmo comemora esta efeméride com concertos agendados em Portugal e no estrangeiro. Uma oportunidade para partilhar com o público muitos dos seus temas marcantes que fazem parte do imaginário de todos os portugueses. A sua extraordinária voz partilhou com o piano de Bernardo Sassetti e Maria João Pires dois trabalhos aclamados pelo público que os tornou discos de ouro.

A comemoração de 50 Anos de Carreira de Carlos do Carmo foi um momento especial para a cultura portuguesa.

São as bodas de ouro do maior fadista português, mais de 50 anos de êxitos em Portugal e no mundo inteiro. Não terá sido por acaso que Carlos do Carmo foi nomeado Embaixador da candidatura que elevou o Fado a Património da Humanidade.

É com esta energia que o fadista passou os 50 anos de trabalho, sem parar.

Os concertos dos 50 anos de carreira são mais do que simples concertos, cada um delos foi um enorme de espetáculo reconhecimento e alegria com Carlos do Carmo que continuará até que a voz lhe doa, a encantar seu público mimando aqi e ali com atitudes simples e humildes, que também o caracterizam. Estes concertos são uma viagem aos últimos 50 anos da história da música portuguesa. Por Morrer Uma Andorinha * Canoas do Tejo * Bairro Alto * Lisboa, Menina e Moça * Um Homem na Cidade * Os Putos * Duas Lágrimas de Orvalho * Estranha Forma de Vida * Loucura * O Homem das Castanhas * Fado dos Cheirinhos * Estrela da Tarde * No Teu Poema * Gaivota.

http://www.carlosdocarmo.com

Carlos do Carmo ao vivo

Carlos do Carmo – Lisboa menina e moça

Carlos Do Carmo ao vivo | Casa das Artes De Famalicão | 03-11-2012

Carlos do Carmo – Entrevista

Alta Definição com Carlos do Carmo
Alta Definição 2012

Comentário ao video (destaque)

Maria Soeiros

Parabéns! Senhor Carlos do Carmo.Falou de assuntos muito sérios, com uma clareza enorme,com aquele porte característico…e simplesmente,ADOREI. Que viva muitos e muitos anos, a presentear nos com os seus fados, tão unicamente cantados. E a sua Tia, tinha toda a razão:) Parabéns, Daniel.

Discografia Carlos do Carmo

Veja aqui a relação de todos os discos editados

Álbuns ao vivo
Ao vivo no Olympia / Live at the Olympia / En Public a l’Olympia (1980, Polygram)
Abertura / Por Morrer uma Andorinha / Bairro Alto / Um Homem na Cidade / Fado do Campo Grande / Os Putos / Estrela da Tarde / Menino d’Oiro / Uma Cantiga de Amor / Cavalo à Solta / Amélia dos Olhos Doces / Raiz / Redondilha / Os Pontos nos iii / Rosalinda / Tejo que Levas as Águas / Pedra Filosofal / Canoas do Tejo / La Valse A Mille Temps / Lisboa Menina e Moça

Live Alte Oper Frankfurt (1983, Polygram)
Canoas do Tejo / Gaivota / Mouraria / Menor / Dois Tons / Bairro Alto / Duas Lágrimas de Orvalho / O Homem das Castanhas / Os Putos / Fado dos Açores / Fado Lezíria / Fado Transmontano / Fado Manguela / Fado Ultramar / Lisboa Menina e Moça

Em Concerto (compilação, 1987, Philips)
Gaivota / Por Morrer uma Andorinha / Um Homem na Cidade / Fado do Campo Grande / Estrela da Tarde / Menino d’Oiro / Canoas do Tejo / Menor-Maior / Não És Tu / Bairro Alto / Duas Lágrimas de Orvalho / O Homem das Castanhas / Os Putos / Fado dos Açores / Lisboa Menina e Moça

Ao Vivo no Canecão (1988, Portugal Musical) (editado em CD pela Universal em 2012 na caixa “Ao Vivo nas Salas Míticas”)
Mar Português / Bairro Alto / O Homem das Castanhas / O Cacilheiro / Canoas do Tejo / Pedra Filosofal / Brasileirinho-variação / Mestre Fado / Um Homem na Cidade / Menino d’Oiro / Gracias a La Vida / Lisboa Menina e Moça

Ao Vivo No CCB: Os Sucessos de 35 Anos de Carreira (1999, EMI)
Improviso (Instrumental) / O Amarelo da Carris / Um Homem Na Cidade / Fado Do Campo Grande / Gaivota / Medley (Homem das Castanhas-Bairro Alto-Os Putos- Lisboa, Menina e Moça) / Aprendamos O Rito / Vida Vivida / Amar Não é Pecado / Sonata de Outono / Loucura / Acordem as Guitarras / A Minha Rua / Duas Lágrimas de Orvalho / Maior-Menor / Recado a Lisboa / Poetas de Lisboa / Voz Marinheira / Bailarina / Canoas Do Tejo / À Memória de Anarda / Viela

Ao Vivo no Coliseu dos Recreios de Lisboa (2004, Universal)
Lisboa Menina e Moça / Loucura / Duas Lágrimas de Orvalho / Menor-Maior / Os Putos / Estranha Forma de Vida / Nasceu Assim, Cresceu Assim / Dois Portos / À Memória de Anarda / Bailarina / Estrela da Tarde / Teu Nome Lisboa / O Homem das Castanhas / Por Morrer uma Andorinha / Gaivota / Fado Ultramar / Fado Maestro / Um Homem na Cidade / Palavras Minhas / Bairro Alto / Canoas do Tejo

Ao Vivo no Casino [com Mariza] (2004, EMI/Corda Seca/Público)
(…) CC: Menor-Maior / A Rua do Silêncio / Aprendamos o Rito / À Memória de Anarda / Por Morrer uma Andorinha // CC e M: Estranha Forma de Vida

Montepio Geral apresenta Orquestra Metropolitana de Lisboa e Carlos do Carmo (2005, Universal/Montepio Geral)
(…) OML e CC: Palavras Minhas / Por Morrer uma Andorinha / O Cacilheiro / Fado Ultramar / Um Homem na Cidade / Fado Maestro / Fado Penélope / Bairro Alto / Gaivota / Canoas do Tejo

Ao Vivo no Casino do Estoril (2010, Universal/Público)
Nasceu Assim, Cresceu Assim / Eu Canto / Pontas Soltas / Fado Ultramar / Teu Nome Lisboa / Estrela da Tarde / Fado do Campo Grande / Duas Lágrimas de Orvalho / Um Homem na Cidade / Por Morrer uma Andorinha

Ao Vivo nas Salas Míticas (caixa 4CD: Ao vivo no Olympia / Live Alte Oper Frankfurt / Ao Vivo no Canecão / Ao Vivo no Coliseu dos Recreios de Lisboa) (2012, Universal)

Entrevista a Carlos do Carmo à TVBarroso

Carlos do Carmo

Carlos do Carmo ao vivo

Carlos do Carmo no Coliseu com fado e amor from Câmara Municipal de Lisboa on Vimeo.

Casa cheia para ouvir Carlos do Carmo, que apresentou ao vivo, no Coliseu dos Recreios de Lisboa, o seu mais recente disco Fado é Amor. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, foi um dos presentes entre uma entusiasmada audiência que durante cerca de hora e meia vibrou com o fadista e seus convidados: Mariza, Camané, Aldina Duarte, Carminho, Mafalda Arnauth, Ricardo Ribeiro, Marco Rodrigues e Raquel Tavares.

Carlos do Carmo – Biografia

(excerto retirado do wikipedia)

Filho de Alfredo de Almeida, livreiro e proprietário da casa de fados “O Faia”, falecido em 1962, e de sua mulher Lucília do Carmo, conhecida fadista, Carlos cresceu em Lisboa, onde frequentou a Escola Alemã e o Liceu Passos Manuel. Na Suíça fez estudos de Hotelaria e aprendeu línguas estrangeiras. Iniciou a sua carreira artística em 1964, embora tenha gravado o primeiro disco com nove anos.

Ainda em 1964 casou-se com Maria Judite de Sousa Leal, mãe dos seus três filhos, Cila do Carmo, Alfredo do Carmo de Almeida e Gil do Carmo.

Representou Portugal no XXI Festival Eurovisão da Canção em 1976, com o tema Flor de Verde Pinho, adaptado do poema de Manuel Alegre. No Festival RTP da Canção desse ano, foi o único intérprete. Nas últimas canções apresentadas estavam temas como Estrela da Tarde de José Carlos Ary dos Santos e música de Fernando Tordo . De entre muitas outras, as suas canções mais conhecidas são Os Putos, Um Homem na Cidade, Canoas do Tejo, O Cacilheiro, Lisboa Menina e Moça, Duas Lágrimas de Orvalho e Bairro Alto.

Realizou numerosas digressões, tendo actuado no Olympia de Paris, na Ópera de Frankfurt, na Ópera de Wiesbaden, no Canecão do Rio de Janeiro ou no Hotel Savoy de Helsínquia. Em Portugal tem sido apresentado na Fundação Calouste Gulbenkian, no Mosteiro dos Jerónimos, no Casino Estoril e Centro Cultural de Belém.

A 4 de Setembro de 1997 foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem do Infante D. Henrique. Deve grande parte dos seus êxitos ao duo José Carlos Ary dos Santos / Fernando Tordo entre eles “Lisboa Menina e Moça” e “Estrela da Tarde”.

Carlos do Carmo (1976)
Em 2003 ganhou o Prémio José Afonso, então atribuído pela Câmara Municipal da Amadora, na sequência do qual foi publicado o livro Carlos do Carmo, do Fado e do Mundo, uma entrevista biográfica realizada por Viriato Teles. Entre numerosos galardões, foi-lhe ainda atribuído o Globo de Ouro de Mérito e da Excelência, o Prémio Consagração de Carreira, da Sociedade Portuguesa de Autores, a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique e o Prémio Goya para Melhor Canção Original, com o Fado da Saudade, em 2008. A canção faz parte da banda sonora do filme Fados, que concorria à edição de 2008 daqueles que são considerados os óscares espanhóis. No entanto foram levantadas dúvidas sobre a verdadeira autoria deste fado (Público). É ainda cidadão honorário do Rio de Janeiro, membro de honra do Claustro Ibero-Americano das Artes, e recebeu um diploma do Senado de Rhode Island (Estados Unidos) pelo seu contributo para a divulgação da música portuguesa.

Figura também como pioneiro na nova discografia portuguesa devido ao seu disco Um Homem no País, que foi o primeiro CD editado por um artista em Portugal.

José Maria Nóbrega acompanha-o em guitarra há 36 anos.

Em 2014, torna-se, a par de Elisabete Matos, no segundo artista português a ganhar um Grammy, obtido na categoria “Lifetime Achievement” (entregue apenas aos artistas pelo conjunto da obra que produziram ao longo da sua carreira e não devido ao êxito que lograram com determinada canção ou álbum). No mesmo ano, a 19 de novembro, o fadista recebe o Grammy Latino de Carreira no Hollywood MGM de Las Vegas e é homenageado com um vídeo de “Lisboa Menina e Moça” a 35 vozes.

Viva a Musica programa conceituado da Antena 1 com “Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti”
Video Carregado por RTP em 17/12/2010

Carlos do Carmo e Bernardo Sassetti.
Um reportório único traçado entre clássicos da música portuguesa e temas eternos do cancioneiro internacional.

Carlos do Carmo foi buscar o Grammy. Para dar uma alegria à pátria que sofre

É o primeiro artista português a receber o prémio de carreira. A academia considera-o “um dos maiores fadistas do seu tempo e uma das mais emblemáticas vozes da música portuguesa”.

Carlos do Carmo com o Latin Grammy em 2014

O fadista Carlos do Carmo recebe esta quarta-feira o Grammy Latino de Carreira, no Hollywood MGM Theatre, em Las Vegas, no estado do Nevada, antecedendo a entrega anual dos Grammy Latinos. A cerimónia está agendada para as 10h00 locais (18h00 em Portugal).

“Num momento de sofrimento como o que o meu povo está a viver, e a minha pátria está a viver, a alegria que possa dar às pessoas, apesar da simplicidade que as coisas têm – isto não lhes mata a fome, nem lhes arranja emprego -, mas que possa dar-lhes uma alegria, já fico muito contente”, diz o fadista de 74 anos, em declarações à agência Lusa.

E a este propósito recorda uma quadra que cantou, escrita por um amigo que na altura vivia no Burkina Faso: “Alvorando a minha voz / Cujo coração pediu / Queria que o fado aquecesse / O meu povo que tem frio”.

O prémio, “que distingue a obra das grandes referências do panorama musical internacional, no universo latino”, segundo o comunicado, foi-lhe atribuído por “unanimidade” pela Latin Academy of Recording Arts and Sciences (LARAS).

Carlos do Carmo, filho de outro grande nome do fado, Lucília do Carmo, torna-se assim o primeiro artista português a receber o prémio de carreira.

No mesmo comunicado, a academia refere-se-lhe como “um dos maiores fadistas do seu tempo e uma das mais emblemáticas vozes da música portuguesa” e destaca o seu “estilo inconfundível”, que resulta de uma combinação entre “forma de interpretar distintiva, timbre e afinidade com a canção francesa e a bossa nova brasileira”.

Carlos do Carmo “desempenhou um papel fundamental na candidatura do fado a Património Cultural Imaterial da Humanidade através dos seus inúmeros concertos, gravações e a participação, em 2007, no filme ‘Fados’, de Carlos Saura [realizador espanhol]”, lê-se no mesmo texto.

“Duas lágrimas de orvalho”, “Lisboa menina e moça” e “Canoas do Tejo” são os fados destacados pela academia, que também recorda alguns palcos que o fadista já pisou, nomeadamente o Olympia, em Paris, a Alter Oper (Ópera Antiga), em Frankfurt, e o Royal Albert Hall, em Londres.

Para Carlos do Carmo, a apreciação foi “comovente”. O fadista disse à Lusa que, no texto que a LARAS lhe enviou (“muito bem escrito”), reparou no “grande relevo dado” ao seu trabalho. “Como no futebol eles têm olheiros, foram-me vendo a cantar aqui e ali, em Madrid, em Paris, no Rio de Janeiro, e estão a ouvir e a tomar nota, e a comunicar ao júri. Isto sou eu a cogitar”.

E em jeito de retrospetiva afirmou: “Eu fiz este meu caminho que não foi das pedras, mas que considero um caminho sempre saudável e que me levou sempre a ter uma perspetiva de ser solidário com os meus companheiros de profissão. Não me recordo de ter feito uma sacanice a um colega de profissão. E, para esta nova geração, estou de braços abertos”.

Geração que, de resto, compromete-se a dar a conhecer em Las Vegas, quando for receber o prémio: “Tudo farei para os novos artistas serem conhecidos, nos contactos que certamente irei ter em Las Vegas, como é meu dever e minha obrigação”, garantiu.

A cerimónia anual de entrega dos Grammy Latinos, nas diferentes categorias, realiza-se esta quinta-feira, a partir das 20h00 locais (5h00 de sexta-feira em Portugal).

Ler mais – Noticia do Expresso em 19 de novembro de 2014

Carlos do Carmo – + links

 

Editora Universal | Concertos | Facebook | Letras

(Pub)

Blog

(Pub)