fados

Mafalda Arnauth

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Terra da Luz” marca um momento de criatividade e descoberta pessoal e a clara intenção desta artista, em permanente evolução, de dar algo mais ao seu público e, sobretudo, de oferecer uma alternativa através de uma mensagem manifestamente construtiva e luminosa, como algo em que decorre do seu percurso pessoal e em que acredita profundamente .
Para o ano de 2014 reservam-se as viagens a esta “Terra da Luz”, em concertos e apresentações das mais diversas, que culminarão com a celebração, no final do ano, de 15 anos de carreira discográfica.

Xico no bailarico à portuguesa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Xico de coração, Fadista de alcunha… Xico Fadista. Cantores, compositor, fado humorístico, versões de canções, musica popular portuguesa. A sonho comanda a vida… Musica cantada em Português paratodos os portugueses. O Xico pretende ser Alegre, bem disposto, inspirado, cantor… Musica popular e muita para pular. Fadista e cantor amador, principalmente por amar o que faz.
O XICO também participa num projeto diferente: XICO & ZÉ

Fadista Alexandra Monteiro

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fadista Alexandra Monteiro – Dotada de uma voz genuína, madura e sensível. A alma e pujança de voz tem acompanhado a Fadista Alexandra Monteiro ao longo da sua vida e carreira artística, revelando-se em palco com interpretações de muita qualidade. Grandes canções da história do nosso fado podem ser interpretadas na sua festa, evento, noite de fados acompanhadas com músicos conceituados, músicos de guitarra portuguesa e viola de fado. Tem um encanto muito especial pela nossa grande diva do fado, Amália Rodrigues, interpreta também outros fadistas conceituados e poemas encantados de poetas com tanto encanto.Veja os videos que aqui lhe apresentamos…

Ricardo Ribeiro Fado

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ricardo Alexandre Paulo Ribeiro nasceu em Lisboa a 19 de Agosto de 1981. Frequentou aulas de guitarra clássica e formação musical – grau 3 – com os professores: José Carvalhinho, Manuel Soutulho e Lisete Teixeira. Conviveu com o Fado desde muito novo, ouvindo grandes fadistas da época que se tornaram as suas referências: Fernando Maurício, Amália Rodrigues, Alfredo Marceneiro, Manuel Fernandes, Adelino dos Santos (Guitarra) e José Inácio (Viola), entre outros.

Ana Moura

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Não há outra voz no fado como a de Ana Moura. Uma voz que se passeia pela tradição livremente, sem deixar de flirtar elegantemente com a música pop, alargando de uma forma muito pessoal o raio de acção da canção de Lisboa. Mas aquilo que a distingue é não apenas um timbre grave e sensual como há poucos – Ana Moura transforma instantaneamente em fado qualquer melodia a que encoste a sua voz. É um rastilho imediato, uma explosão emocional disparada sem contemplações ao coração de quem a ouve.

Marco Rodrigues – Fadista

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Marco Rodrigues é responsável pelo concerto de abertura dos espetáculos de Maria Gadú, nos coliseus de Lisboa e Porto, em maio de 2012, recebendo os mais elogiosos comentários da crítica:
Canções como “O Homem do Saldanha”, “A rima mais bonita” e o “Fado do estudante”, este último cantado em coro pela plateia, envolveram o público presente a ponto de aplaudir de pé o cantor e o trio que o acompanhava. Fado do Estudante, de Vasco Santana, pôs todo o público a cantar com o fadista. A “rima mais bonita” encerrou o concerto de Marco Rodrigues que foi aplaudido de pé. Depois de um aquecimento animado, com fados tão conhecidos como o “Homem do Saldanha”, Marco Rodrigues terminou com um Coliseu [do Porto] praticamente repleto a trautear o “Fado do estudante” e a aplaudi-lo de pé.
O fadista assume, em junho de 2012, as funções de diretor artístico da Adega Machado, uma das mais conhecidas casas de fado em Lisboa, onde integra também o elenco residente. …

Liliana Martins fadista

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Liliana Martins apesar de cantar desde muito jovem, só aos 19 anos despertou para o Fado. Desde aí encarou esta sua faceta como uma constante descoberta que em Janeiro de 2011 a levou a conhecer o seu mestre e professor Jacinto Carminho que a apadrinhou e lhe tem ensinado todas as bases para ser uma boa artista, com personalidade própria e com um cariz muito profissional. Todo este percurso culminou com este disco, produzido por Valter Rolo, é essencialmente um disco de originais, com uma forte inspiração no Fado mas muito mais abrangente tocando outras áreas da música portuguesa.

Carminho

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Fadista Carminho – …Em 2009, Carminho cantava o “Fado” que era o seu fado desde muito nova. Desde que ouvia os discos que os pais tinham, que acompanhava as tertúlias fadistas que se faziam lá em casa, desde que começou a cantar, ainda adolescente, na Taverna do Embuçado. Esse “Fado” era o título de um primeiro álbum que esteve entre os mais aguardados discos da nova geração de fadistas: porque quem já ouvira Carminho sabia o talento que ali estava, mas porque ela se fez esperar – até acabar o curso, até viajar pelo mundo, até saber quem era….

Mariza

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nos últimos doze anos, Mariza ultrapassou já de muito longe a fase em que poderia constituir apenas um mero episódio exótico na cena da World Music, capaz de ser substituído por qualquer novo fenómeno colorido que aparecesse num outro canto geográfico do mercado da indústria discográfica. Provou ser já uma grande artista internacional, de forte originalidade e de enorme talento, de quem muito há que esperar no futuro. A menina de Moçambique criada no bairro popular lisboeta da Mouraria

Carlos do Carmo

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Com um dos percursos mais sólidos e consistentes do panorama artístico português, Carlos do Carmo comemora 50 anos de carreira com vário concertos em Portugal e no estrangeiro. A sua extraordinária voz partilhou com o piano de Bernardo Sassetti e Maria João Pires dois trabalhos aclamados pelo público que os tornou discos de ouro.

Nani Nadais

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O Fado Humorístico com Nani Nadais é um espetáculo muito terra a terra e com grande alegria, sempre bem disposto, em todos os tipos de espaços, locais, espetáculos…
Também sabe cantar cantar os chamados “fados sérios”, no entanto ele sabe que a praia dele é a animação e satisfação que se leva para casa, quando se faz rir e se dá boa disposição. Fados castiços, fados corridos, fados humorísticos, espetáculo de fado

Mikael Salgado

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Desde muito cedo que eu e os meus pais nos apercebemos da minha vocação para a música e aos 3 anos de idade já tocava órgão em festas de crianças e já cantava uma ou duas músicas infantis. Iniciei a minha carreira de fadista aos 7 anos de idade, numa noite de Fados no Grupo Cénico Amador da Portela, no qual cantei fados que já ouvia há muito tempo e passava horas a ouvir. A partir daí fui fazendo espectáculos pelo país. Entrei para o Conservatório de Coimbra em 1999 para o curso de Guitarra Clássica, onde completei o 7º Grau. Continuei o conservatório em Formação Musical onde completei com 19 valores o 8º Grau. Durante os anos que estive no conservatório, frequentei também 3 anos de canto. Em 2001, ganhei um concurso de Fado Amador no Coliseu do Porto.
Gravei o meu primeiro álbum, intitulado “Um Jardim no Fado”, em dezembro de 2005 sobre o qual fiz vários espectáculos pelo país e gravei depois o meu 2º álbum em 2009, intitulado “Fado Amigo”.

(Pub)

Blog

(Pub)